Lugar de mulher é onde ela quiser!

Todas as histórias apresentadas aqui são reais e de autoria dos próprios protagonistas.

Esses dias, uma mulher veio falar comigo em um posto, onde eu parei. Eu fui no banheiro e ela foi atrás de mim. Me perguntou se era eu quem estava dirigindo o caminhão. Ela me disse que estava ali com o marido e que tinha muita vontade de dirigir. Eu incentivei! É isso aí, mais uma no trecho com a gente.

Mesmo sem ter nenhum caminhoneiro na família, Marga sempre teve paixão por dirigir. E essa paixão ganhou novos caminhos  quando ela teve a oportunidade de pegar a direção de um pesado.

Pelo menos três vezes por semana, Marga Arózio sai de Sumaré (SP), rumo a Maringa (PR) dirigindo o seu caminhão. Motorista experiente, esposa de caminhoneiro, mãe e avó, ela equilibra a profissão e a família com muita disposição. Minoria entre os homens, Marga muitas vezes desperta curiosidade e admiração nos lugares onde para.

O que inspirou a sua escolha em ser motorista de caminhão?

Eu sempre tive paixão, acho que é algo eu mesmo, não conseguiria em fazer outra coisa. Mas, é de mim mesmo, não tinha caminhoneiros na minha filha. 

E como foi que essa paixão virou profissão realmente?

Eu morei por 12 anos em Buritama, próximo a Araçatuba, com o pai dos meus filhos. Lá comecei a trabalhar com caminhão em terraplanagem. Quando me separei, voltei para Sumaré, onde vive a minha família. Meu cunhado comprou um caminhão e ficamos de sócios. Nessa época eu já tinha carteira categoria E. 

Como fica a sua rotina com tantas viagens por semana?

Eu já me acostumei com o trajeto, eu vou e volto, aí fico um dia em casa e só retorno no outro. Meu marido também é caminhoneiro, nos vemos apenas no domingo.

As pessoas ainda se surpreendem com uma mulher caminhoneira? Como é a reação?

Geralmente é bem positiva. Muitos colegas chegam para cumprimentar, quando vêm que é uma mulher ficam admirados. Um dia desses, tinha um pai com o filho de uns 10 anos. Ele ficava me olhando e repetindo: É uma mulher, pai!

A profissão na sua vida, é uma fonte de satisfação?

Eu amo o meu trabalho, tenho paixão por dirigir. Não faria outra coisa.

Share on whatsapp
Compartilhe por WhatsApp
COMPARTILHE TAMBÉM POR
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Compartilhe por WhatsApp
COMPARTILHE TAMBÉM POR
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on linkedin
Share on email

VEJA TAMBÉM

Tem hora que é só lazer

Vagner Rodrigues diz “tem hora que dá medo, mas tem hora também que é só lazer” enquanto cruza um rio de balsa em Cuiabá

RECEBA NOVAS HISTÓRIAS​